domingo, 18 de julho de 2010

Mudanças.


Alguns apertos, um enorme vazio, uma dor, uma imensurável saudade, palavras não ditas, uma espécie de segredo, desencontros!
São coisas que diariamente lutamos contra, queremos apagar, extinguir, ou talvez apenas mudar, deixar em um segundo, terceiro, décimo plano. São pessoas, momentos, antigas memórias que mais do que tudo queríamos que não estivessem tão longe, tão no fundo nas lembranças.
Qual é o limite da farça que impomos ao nosso próprio coração? Será que de tanto fingir a mentira se torna realidade? E as dores que apertam e amargam o coração já cansado, fazer o que com elas? O olhar permanece o mesmo, a cabeça mudou, é perceptível? Ou é a atriz que tem mais valor do que pensa?
Mas vai ser diariamente assim, até que se acostume o coração, até que as coisas mudem de lugar, que mudem as estações... que se passem os anos. Porque é essa a vontade da vida, afinal ela não existe para ser linda e piedosa, ela não é mãe, é madrasta, ambígua, dilacerante, enganosa, é uma farsa. E é assim pra todos, a diferença são os motivos, os momentos, a força de cada um.

Escrito por Samile Rúbia: http://rubia-samile.blogspot.com/2010/07/mudancas.html

Um comentário: